WeCreativez WhatsApp Support
Nossa Equipe está aqui para responder às suas perguntas.
Oi, como podemos ajudar?

Itaipu já gerou USD 18 bilhões em benefícios monetários ao Brasil e Paraguai desde 1985.

Indústria brasileira investe USD 100 milhões em planta de cimento no Paraguai
2 de agosto de 2010
PIB do Paraguai crescerá 8,4%, segundo projeções do BBVA
10 de agosto de 2010
Exibir tudo

Itaipu já gerou USD 18 bilhões em benefícios monetários ao Brasil e Paraguai desde 1985.

Itaipu

Itaipu

Do valor total, proveniente da venda da energia elétrica aos mercados brasileiro e paraguaio, aproximadamente USD 9,76 bilhões foram pagos ao Paraguai, e 8,36 bilhões ao Brasil.
O valor corresponde à transferência monetária, nos mais diferentes conceitos, como royalties, ressarcimentos de administração e gastos de exploração, além da compensação por cessão de direito de aquisição da energia não contratada pelo Paraguai.
Só para 2010, o orçamento de Itaipu prevê destinar USD 629 milhões ao Paraguai e USD 538 milhões ao Brasil.
Os gastos anuais de Itaipu no Paraguai – entre transferências e gastos operacionais- subiu a uma média de USD 700 milhões anuais no biênio 2007-2008. Entretanto, devido a uma redução programada de geração elétrica entre fim de 2009 e meados de 2010, houve uma redução nos valores pagos nos dois lados da fronteira. Com a normalização das operações a partir de junho deste ano, os paraguaios voltarão a receber um valor próximo de USD 700 milhões/ano em 2011 (sem considerar o aumento programado da compensação paga pelo Brasil).
No total, só em transferências financeiras e gastos de operação, os paraguaios receberão aproximadamente USD 19 bilhões nos 35 anos de operação comercial, e o Brasil, USD 16,1 bilhões, até a revisão programada do tratado, em 2023.
Nesta contabilidade não constam os valores investidos em cada país (mão de obra, compra de insumos, construção de casas, caminhos e rodovias, etc.) durante a construção, cujo custo final ficou em cerca de USD 12 bilhões.
Como o valor de mercado de Itaipu é estimado em USD 60 bilhões, a valores de 2008, significa que a transferência total aos dois países– monetária e em ativos- será de mais de USD 107 bilhões, a valores atuais, até 2023.
Levando-se em conta que 95% da receita de Itaipu provem da venda de sua energia no mercado brasileiro, assim como o pagamento das compensações – 100% pelo Brasil-, estes valores significam a maior transferência de renda entre dois países em desenvolvimento, em toda a história moderna, pois mais da metade deste gigantesco valor ficará em terras guaranis.
Despesas anuais de Itaipu, sem a dívida, em milhões de dólares por ano e total 1985-2010.
Gráfico Itaipu

Gráfico Itaipu

Estimativas do INEESPAR com base em informações contábeis de Itaipu Binacional (www.itaipu.gov.br), Banco Central del Paraguay (www.bcp.gov.py), e o livro Prestación de los Servicios de Electricidad y Bases Financieras”, Compêndio, Itaipu Binacional, ano 2003.
ENTENDA ITAIPU

O que é Itaipu?
Itaipu é uma empresa binacional criada pelo Tratado de 1973 entre Brasil e Paraguai.
Por este documento, Brasil e Paraguai outorgaram a esta empresa recém criada, denominada Entidade Binacional Itaipu, EBI – artigo V-. a exploração, via concessão, dos recursos naturais do rio Paraná, desde o Salto das Sete Quedas ou Saltos Del Guairá, até a foz do rio Iguaçu, na fronteira entre os dois países.
Esta concessão durará pelo tempo que dure o tratado, com revisão em 2023.
Assim, a empresa Itaipu Binacional é a proprietária tanto da dívida, como da hidroelétrica e da energia por ela gerada, cobrando por esta energia um preço de custo, conforme determinado pelo tratado, e não um preço de mercado.
Se alguém tivesse que cobrar um preço de mercado pela energia gerada seria Itaipu, nem Brasil, nem Paraguai.
Qual o preço da energia de Itaipu?
Deste preço de custo, que hoje está em USD 42,67 por MW da energia garantida, e USD 5,00 o MW/hora da energia excedente e disponível (não contratada), USD 25,00 são destinados a pagamento da dívida (pertencente a Itaipu, não aos dois países), e o restante, USD 17,67, destinados a despesas diversas e investidas igualmente nas duas margens do Paraná.
No preço de custo de energia de Itaipu, estão embutidas as seguintes despesas:
a. Serviço da dívida: para a construção de sua usina, Itaipu contratou empréstimos no mercado internacional, assumindo a dívida para a construção da obra, que tem de ser amortizada até 2023. Para o pagamento desta dívida, na atualidade a EBI cobra USD 25 o MW/hora da energia da potência garantida.
b. Pagamento de royalties: Brasil e Paraguai são proprietários, 50% cada um, em condomínio, dos recursos hídricos do rio Paraná (não da usina, propriedade da empresa binacional Itaipu), na fronteira entre os dois países. Para explorar estes recursos, Itaipu paga, a cada proprietário, royalties de idêntico valor.
c. Gastos de exploração: incluem-se diversas contas, desde despesas de pessoal, até gastos sociais, manutenção da usina, novos investimentos, conversação de estradas e parques, ressarcimento de administração aos sócios de Itaipu – ANDE, pelo Paraguai, e ELETROBRÁS, pelo Brasil-, assim como outras despesas. Estes gastos dividem-se em margem direita – Paraguai- e margem esquerda – Brasil-. Nem sempre se dividem de forma igual, dependendo dos gastos a se realizarem em cada margem.
d. Ressarcimentos de administração e supervisão: à ANDE e ELETROBRÁS, em partes iguais.
Quais os direitos de Brasil e Paraguai?
Brasil e Paraguai são usufrutuários exclusivos e obrigatórios desta energia, ou seja, Itaipu só pode vender sua energia para o consumo interno de ambos os países.
Os dois países também recebem royalties em igualdade – 50% para cada lado-, e ressarcimentos por gastos administrativos – à ANDE e ELETROBRÁS-, sócias em igualdade de capital em Itaipu.
Ao mesmo tempo, as duas partes contratantes se obrigam a adquirir, conjunta ou separadamente, o total da energia da potência garantida de Itaipu, que anualmente gira em torno de 75.000 MW/hora.
Na prática, ao Brasil é exigido adquirir a energia não contratada pelo Paraguai, necessitando ou não desta energia adicional, sendo o preço de Itaipu mais alto ou não do que o preço praticado no mercado brasileiro.

O que é a compensação recebida pelo Paraguai?
Por esta energia não contratada pelo Paraguai, além de pagar o preço de custo a Itaipu, o Brasil é obrigado a pagar pelo direito de aquisição não utilizado pelo país vizinho, denominado compensação por cessão de direito de aquisição.
O valor desta compensação equivale a um valor de aluguel de um imóvel por seu usufrutuário, e é calculado como uma porcentagem do valor do bem – energia-, pertencente ao proprietário desta energia, neste caso, Itaipu.
Assim com o usufrutuário de um imóvel não tem o direito de vendê-lo – pois não lhe pertence-, o usufrutuário da energia de Itaipu não tem direito de vendê-la a qualquer outro mercado, pois, neste caso, Itaipu é a dona da energia, e os dois países, como vimos, usufrutuários.
Só quem poderia vendê-la a outros países seria Itaipu.
Mas o Tratado a obriga a negociá-la somente para o consumo interno de Brasil e Paraguai.

Os comentários estão encerrados.

EnglishPortugueseSpanish